Salário Mínimo Nacional

O Sr. Costa veio dizer que mesmo com toda esta crise vai aumentar o salário mínimo nacional.

Naturalmente, o valor actual de 635,00€, segundo estudos internacionais, não garante as condições mínimas de uma vida digna.

No entanto a decisão de aumentar unilateralmente o custo de um factor de produção sem avaliar as condições de competitividade com os parceiros sociais é uma irresponsabilidade, claro típica de governantes socialistas.

É óbvio que defendemos a subida do salário mínimo de preferência para um valor substancialmente superior, mas isso só é possível se as empresas que o vão pagar tiverem condições para o fazer.

O que o governa tem urgentemente de fazer, antes de subir o ordenado mínimo é baixar substancialmente os custos da energia, que está artificialmente cara por causa do exagero de impostos (gasóleo) ou por causa de pagar rendas excessivas aos amigos (electricidade) e baixar os impostos sobre as empresas.

Nessas condições as empresas não se importariam nada de subir substancialmente os salários em geral.

Uma empresa para ser competitiva internacionalmente tem de ter pelo menos uma vantagem competitiva, pode ser:

– O capital mais barato (como perdemos a soberania sobre a moeda não controlamos esta vantagem/desvantagem)

– A fiscal, mas Portugal tem impostos muito altos sobre as empresas (por isso mudam a sede para a Holanda)  

– A energética principalmente Gasóleo que paga mais de 50% em impostos e electricidade que igualmente paga mais de 50% em impostos taxas e tarifas.

– Os recursos humanos é infelizmente o único factor de competitividade que o nosso governo deixa aos empresários portugueses para serem competitivos. Por isso sim, defendemos uma subida substancial do salário mínimo, mas com uma redução simultânea nos impostos pagos, pelas empresas e na energia.

Viva Portugal

Viva o Nacionalismo Liberal

Viva a Liga Nacional

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *