Região Autónoma da Madeira

Revisão do estatuto da autonomia.

Redução do número de deputados na assembleia legislativa regional, 2 por concelho (total) 22

Regime fiscal próprio para toda a região.

Extinção da câmara municipal do Porto Santo, e substituição por um auto-governo (como em Canarias, “Cabildo”)

Devolver a Quinta Vigia(residência oficial do presidente do governo regional) á população (museu por exemplo) para uma população de 250 mil habitantes é necessário baixar custos e mordomias.

Reprogramação de toda a agricultura, extinguindo o mais possível a agricultura subcidiada.

Mar, pescas, aquacultura e recursos marítimos,
Reforço e reforma do registro marítimo da Madeira, reforço e proteção á pesca artesanal, deslocar a aquacultura para as ilhas desertas (bugio) outros recursos marítimos, ligação á UMA, Universidade dos Açores, Marinha portuguesa.

Ligações aéreas e marítimas de passageiros e cargas entre as ilhas da região, com o arquipélago dos Açores, com o arquipélago das Canárias e com o continente europeu.

Saúde reforma ao sistema de saúde actual.

Educação reforma do sistema actual.

Reformas; no ambiente, economia projeto a médio e longo prazo,
Parque natural.

Turismo reprogramação de todo o turismo

Extinção do cargo de representante da república

Extinção do cargo de representante do governo no Porto Santo

Reforço e dignificar a fronteira mais a sul de Portugal ( ilhas selvagens)